Uma das principais medidas de eficiência energética sugeridas atualmente é a troca de lâmpadas fluorescentes tubulares pelas equivalentes de LED de 18W ou 20W. Os motivos que justificam a substituição são vários: redução de 50% do consumo elétrico da iluminação, aumento significativo na vida útil, prevenção do descarte de mercúrio e possibilidade de integrá-las a sensores de presença e dimerização, o que reduz ainda mais o consumo.

Apesar disso, a maioria dos diretores e gestores ainda considera muito cara a transição para a tecnologia LED, e afirmam que não há verba disponível para realizar esse investimento. Hoje em dia, a grande maioria dos edifícios existentes (particularmente escritórios) são iluminados por lâmpadas tubulares fluorescentes, do tipo T8, T10 ou T12, com potência que variam entre 32W e 40W.

A nomenclatura dessas lâmpadas tem a letra “T” de tubular, o número que segue representa o diâmetro dos tubos em oitavos de polegadas. Por razões físicas, em especial pela relação área/volume, as lâmpadas mais finas como a T5 são as mais eficientes.

lâmpada fluorescente troca por led

Por algum tempo sugerimos a troca das T8 ou maiores por T5 ao invés de LED como uma alternativa até que os preços das LED fossem mais accessíveis. A lâmpada fluorescente T5 é mais eficiente do que a T8 – enquanto a primeira tem potência de 28W, a segunda é de 32W, pelo mesmo nível de iluminação. Além disso, as T5 custam apenas 10% do preço de uma LED, e por isso a maioria do mercado acreditava que esta fosse a alternativa mais atraente.

Porém, a T5 tem um diâmetro menor e utiliza outro tipo de base (G5 ao invés de G13) e, por isso, não é compatível com as luminárias comuns de T8, T10 ou T12. Além disso, uma T5 precisa de um novo reator.

Deste modo, considerando que todas as luminárias e todos os reatores teriam que ser trocados também, o custo na maior parte das vezes ultrapassa o valor final de implementação de lâmpadas LED, que não necessitam de reator, podem ser facilmente encontradas com a base G13 e, portanto, não haveria necessidade de uma troca de luminárias.

Quando calculamos o payback simples da troca de lâmpadas T10 de 40W por T5 de 28W ou por LED de 18W, muitas vezes vemos que o retorno financeiro da troca por T5 é mais demorado que o possibilitado pelo LED.

Exemplo de cálculos de economia Trocando T10 de 40W por T5 de 28W e por LED de 18W:

 T10 40W POR T5 28W  T10 40W POR LED 18W
 Quantidade de lâmpadas  340  340
 Custo por lâmpada  R$ 116,74 *  R$ 60,90
 Custo investimento  R$ 39.691,60  R$  20.706,00
 Economia total por ano kWh  10.098  18.513
 Economia (R$/ano)  R$ 4.887,43  R$ 8.960,29
 Payback (anos)  8,1  2,3
 Horas de uso por ano geral (10hrs/dia)  2.500  2.500
 Vida útil (horas)  18.000  25.000
 Vida útil (anos)  7  10

*custo composto por custo da lâmpada + reator e luminária (1 para 2 lâmpadas)

Considerando que o custo de compra do sistema T5 já é mais elevado que a compra apenas das lâmpadas LED e o consumo energético das T5 é maior, não há dúvidas que o segundo é o melhor sistema a escolher.

Outro ponto importante da troca por LED é a tecnologia: esse tipo de iluminação é o único em que se pode incorporar sensores de presença, por exemplo, o que pode reduzir ainda mais o consumo energético.

 

Com novas construções a história é outra

 

Quando falamos na melhor alternativa para instalação de um sistema de iluminação do zero, a escolha não é tão simples. Neste cenário, a iluminação de LED perde a vantagem inicial de não necessitar de novas luminárias e a conta pode ser bem diferente. Os resultados variam muito em função do número de horas que o sistema será usado e das tarifas, como mostramos abaixo:

 

  Novo sistema T5 28W Novo sistema  LED 18W
Quantidade de lâmpadas 340 340
Custo por lâmpada R$ 116,74 * R$ 140,90**
Custo investimento R$ 39.691,60 R$ 47.906,00
Consumo total por ano kWh 26.775 15.300
Custo de energia (R$/ano) R$ 12.932,35 R$ 7.389,90
Horas de uso por ano geral (10hrs/dia) 2.500 2.500
Vida útil (horas) 18.000 25.000
Vida útil (anos) 7 10

* custo composto por custo da lâmpada + reator e luminária (1 para 2 lâmpadas)

** custo composto por lâmpada + luminária (1 para 2 lâmpadas)

Concluindo, nesse sistema a opção por LED seria R$ 8.214,00 mais cara e economizaria anualmente R$ 5.533,45. Isso quer dizer que o investimento adicional já se “paga” em 18 meses, sem contar os demais benefícios da iluminação por LED citados anteriormente.

Vale ressaltar que os resultados variam muito em função da tarifa de energia (neste cálculo foi usado R$ 0,48/ kWh) e também em função do numero de horas que a iluminação é utilizada anualmente.

lampadas leds eficientes

 

Gestão energética