A Mitsidi Projetos deu um importante passo para auxiliar o Brasil a enfrentar a crise energética atual, com a conclusão de mais uma etapa de um projeto que visa aumentar a transparência dos consumos de energia no país.

O projeto, realizado em conjunto com o Conselho Brasileiro de Construção Sustentável (CBCS), em parceria com a Eletrobras/Procel e a Embaixada Britânica, teve como objetivo imediato desenvolver benchmarks de consumo energético para escritórios corporativos. Os benchmarks são indicadores que permitem comparar o desempenho energético de um edifício com a média do setor, e são essenciais para o desenvolvimento de instrumentos para redução de consumo de energia, como etiquetas prediais de eficiência energética.

Este projeto faz parte de um programa mais amplo para criar uma etiqueta de uso de energia para edifícios construídos, que já tem nome: DEO (Desempenho Energético Operacional em Edificações). Essa etiqueta permitirá aferir a economia real obtida pelo consumidor, ao invés de avaliar apenas o potencial de economia de um projeto.

Logo DEO

Os resultados do projeto foram apresentados recentemente, no dia 04 de março de 2015, por Edward Borgstein, fundador da Mitsidi Projetos, na sede da Eletrobras no Rio de Janeiro, para uma plateia multissetorial que incluiu representantes de entidades públicas como o BNDES, grandes empresas administradoras de imóveis corporativos de alto padrão, empresas da área de energia, membros da comunidade acadêmica e científica, entre outros.

A conquista foi comemorada, mas o trabalho continua, com o objetivo de criar condições para que a etiqueta de Desempenho Energético Operacional em Edificações (DEO) seja colocada em prática, não somente para edifícios corporativos, mas para diversas tipologias de edifícios, através de indicadores de consumo, benchmarks e metodologias robustas de auditoria e avaliação energética.

Veja também a página no site do CBCS e a matéria do Procel sobre a iniciativa:

http://www.cbcs.org.br/benchmarkingenergia

http://www.procelinfo.com.br/

Clique aqui para ver também a ferramenta de benchmarking que foi criada em 2014 para agências bancárias.